Latest Posts

Santa Claus of Bondi / São Nicolau de Bondi

English:

SANTA CLAUS OF BONDI

In Australia Christmas is in the middle of summer, like in Brazil and other countries in the southern hemisphere. It is also hot at Christmas in the tropic regions of the northern hemisphere while in Europe, in northern Asia and in north America the cold weather makes for a different kind of festive season.

At the famous Bondi beach (Sydney) surfing, swimming and sunbathing are part of celebrating Christmas.

By the end of the Oz Christmas, with all the presents delivered, Santa is exhausted and takes a well deserved rest on the sands of Bondi.

 

Português:

SÃO NICOLAU DE BONDI

Na Austrália o Natal é no verão, tal como no Brasil e outros países do hemisfério sul. No Natal também faz calor nas zonas dos trópicos no hemisfério norte enquanto que na Europa, no norte da Ásia e na América do norte o clima frio no período do Natal requer outro tipo de celebrações natalícias.

Na famosa praia de Bondi (Sidney) surfar, banhar e bronzear fazem parte da celebração do Natal.

No final do Natal Australiano, depois de ter entregue todos os presentes, São Nicolau está fatigado e faz um repouso bem merecido nas areias da praia de Bondi.

Kampot Pepper / Pimenta de Kampot

English:

KAMPOT PEPPER

There is no spice like pepper and there is no pepper like Kampot Pepper. Lush mountains, tropical sea, rich soil and a history of over seven hundred years of cultivation makes this pepper farming region in southern Cambodia a unique combination of terroir, microclimate and traditional know how.

Pepper has been cultivated in Cambodia since the times of the Khmer Empire and traded over the centuries with sea merchants from as far as Europe. The production and trade of Kampot pepper peaked with the French colonialists in the 1930s and 1940’s. After a tumultuous period of near extinction in the 1970’s, during the brutal Khmer Rouge regime, Kampot pepper plantations slowly recovered in the 1990’s experiencing a revival in the early 2000’s.

Today Kampot pepper has the recognition of a Protected Geographical Indication from the European Union. The Kampot Pepper Promotion Association’s Book of Specifications regulates production methods, farm plots, processes, hygiene and traceability and forbids, for example, the use of chemical fertilisers.

Kampot Pepper is an organic and origin designated product highly prized by chefs and connoisseurs around the world for its exquisite flavour. Sun-dried black pepper or fully mature on the vine red pepper from Kampot have beautiful aroma complexity and lingering pepperiness.

The green peppercorns harvested when still young on the vine and served fresh in the local restaurants of Kampot are an altogether different experience of fruity crispness and spicy explosions.

Freshly caught crab from Kep spiced generously with Kampot green peppercorns and accompanied by an icy cold beer overlooking the tropical sun setting in the Gulf of Thailand… that’s only a few steps away from paradise.

 

Português:

PIMENTA DE KAMPOT

Não há especiaria como a pimenta e não há pimenta como a de Kampot. Montanhas de vegetação exuberante, mar tropical, solos fecundos e uma história de cultivo da pimenta com mais de setecentos anos faz desta região no sul do Camboja uma combinação única de terroir, microclima e conhecimento tradicional.

A pimenta é cultivada no Camboja desde os tempos do império Khmer e foi comercializada através dos séculos com mercadores marítimos de regiões tão longínquas como a Europa. A produção e comercio da pimenta de Kampot atingiu o seu máximo com os colonos Franceses nas décadas de 1930 e 1940. Depois de um período tumultuoso de quase extinção na década de 1970, durante o regime brutal do Khmer Rouge, as plantações de pimenta de Kampot começaram a recuperar aos poucos nos anos noventa resultando num renascimento no princípio dos anos 2000.

Hoje a Pimenta de Kampot tem a certificação de Indicação Geográfica Protegida da União Europeia. O Livro de Especificações da Associação da Promoção da Pimenta de Kampot
(Kampot Pepper Promotion Association) regula métodos de produção, terrenos de plantio, processos, higiene, rastreabilidade e proíbe, por exemplo, o uso de fertilizantes químicos.

A Pimenta de Kampot é um produto biológico de origem designada bastante valorizado por chefes e connoisseurs de todo o mundo. O sabor sofisticado da pimenta vermelha de Kampot que é amadurecida na videira, ou da pimenta preta aprimorada ao sol, têm complexidade de aroma e uma sensação picante elegante que perdura deliciosamente.

Os grãos de pimenta verdes colhidos da videira quando ainda estão imaturos e servidos frescos nos restaurantes locais de Kampot são uma experiência completamente diferente de frescura frutada e explosões picantes.

Uns caranguejos de Kep recém pescados e temperados com uma dose generosa de grãos verdes de pimenta de Kampot, acompanhados de uma cerveja gelada admirando o pôr do sol tropical sobre o golfo da tailândia… isso é estar apenas a uns passos do paraíso.

Pepper 02a

Pepper 03a

Pepper 04a

Pepper 05a

Pepper 06a

Torino

English:

TORINO

Turin is the capital of the Piedmont region in northwestern Italy, surrounded by the fertile agricultural plains east of the Alps and neighbouring Lombardia, Liguria, Valle D’aosta and France. This region has rich and diverse culinary traditions and a wide variety of locally cultivated ingredients and food produces. Not surprisingly, this is the cradle and global headquarters of the Slow Food movement. The region is also one of Italy’s industrial centres and home of world recognised food brands like Nutella, Lavazza or Martini.

The House of Savoy, established in 1003 and one of Europe’s most influential royal families, made Turin their royal city and the grand architectural buildings, palaces and monuments of Turin showcase a fascinating illustration of that period. By 1720 Turin was the capital of the kingdom of Sardinia in a time when today’s Italy was a mix of kingdoms, republics, duchies and papal states. The Risorgimento, the movement for Italian unification, has its historical, intellectual and political center in Turin. The city became the first capital of unified Italy in 1861, before Rome.

A visit to Turin’s galleries and museums enlightens the mind with a rewarding artistic journey through cultural Italy. The elegant sophistication of Turin must be savoured slowly, maybe supported by extended periods of contemplation and discussion in the charming cafés and eateries of this gastronomic sanctum.

 

Português:

TORINO

Turim é a capital da região de Piemonte no noroeste de Itália, rodeada pelas planícies agrícolas férteis a leste dos Alpes e pelas províncias da Lombardia, Liguria e Valle D’aosta e da França. Esta região tem tradições culinárias conceituadas e diversificadas e uma grande variedade de ingredientes cultivados localmente e produtos alimentícios regionais. Não é surpresa que é o berço e sede do movimento Slow Food. Esta região é também um dos centros industriais italianos e ponto de origem de marcas de produtos alimentícios de reconhecimento mundial como Nutella, Lavazza ou Martini.

A Casa de Saboia, fundada em 1003 e uma das famílias reais europeias mais influentes, fez de Turim a sua cidade real. Os edifícios de arquitetura grandiosa, palácios e monumentos de Turim são uma ilustração fascinante dessa época. Em 1720 Turim tornou-se na capital do Reino da Sardenha, durante um período em que o que é a Itália de hoje era uma mistura de reinados, repúblicas, ducados e estados pontifícios. O Risorgimento, movimento para a unificação da Itália, tem o seu centro intelectual, politico e histórico em Turim. A cidade foi a primeira capital da Itália unificada, em 1861, antes de Roma.

Uma visita às galerias e museus de Turim ilumina a mente num percurso artístico gratificante através da cultura italiana. A distinção elegante de Turim deve ser digerida lentamente, talvez apoiada por períodos alongados de contemplação e discussão nos charmosos cafés e restaurantes deste santuário da gastronomia.

Turin 02a

Turin 09a

Turin 10a

Turin 13a

Turin 12a

Turin 11a

Turin 14a

Turin 08a

Turin 06a

Turin 07a

Turin 04a

Turin 03a

Genesis / Génese

English:

GENESIS

Behind the scenes in film making the director conducts a creation that is the sum of many inputs. The creation is new but the origin of what makes it belongs to other stories. Interpreting is understanding.

A trained and educated palate experiences the story behind each chocolate, its genesis.

 

Português:

GÉNESE

Por detrás da produção de um filme o realizador cinematográfico rege uma criação que é a soma de muitas participações. A criação é nova mas a origem do que a compõe pertence a outras histórias. Interpretar é compreender.

Um paladar treinado e educado saboreia a história por detrás de cada chocolate, a sua génese.

Hill Tribes / Tribos das Montanhas

English:

HILL TRIBES

The diversity of ethnic minorities in Southeast Asia is fascinating. Outnumbered and hidden behind populous ethnic majorities, like the Han in china or the Kinh in Vietnam, these tribal groups have endured and survived pressures of assimilation, flourishing within their communities for centuries, preserving and developing their identities, languages and customs.

The genealogy of these peoples doesn’t recognise modern country borders. The lineage of language and DNA show thriving adaptable and evolving cultures spattered throughout Southeast Asia’s landscape. Some good examples of these are found in China, Laos, Vietnam, Thailand and Myanmar (苗族, ແມ້ວ ມົ້ງ, H’Mông, แม้ว ม้ง, မုံလူမျိုး).

Youth and women play a vital role in the cohesion of these societies.

 

Português:

TRIBOS DAS MONTANHAS

A diversidade de minorias étnicas no sudeste asiático é fascinante. Em menor número e ofuscados por detrás de maiorias étnicas populosas como os Han na China ou Kinh no Vietnam, estes grupos tribais resistiram e sobreviveram pressões de assimilação. Prosperaram dentro das suas comunidades durante séculos, preservando e desenvolvendo as suas identidades, línguas e costumes.

A genealogia destes povos não reconhece as fronteiras que existem entre países hoje em dia. A linhagem dos idiomas e ADN evidencia o florescimento de culturas adaptáveis e evolutivas espalhadas pelo panorama do sudeste asiático. Alguns bons exemplos disto podem ser encontrados na China, Laos, Vietnam, Tailândia e Myanmar (苗族, ແມ້ວ ມົ້ງ, H’Mông, แม้ว ม้ง, မုံလူမျိုး).

A juventude e as mulheres têm um papel vital na coesão destas sociedades.

 

Tribal 02a

Tribal 10a

Tribal 06a

Tribal 07a

Tribal 09a

Tribal 08a

 

On the move / Em movimento

English:

ON THE MOVE

Transportation is at the center of human activity. The way we move around has a direct input in our lifestyle and environments.

In Japan, densely populated cities like Tokyo or Yokohama have synchronised urban growth with adjustments in transportation that regulates the use of public space and infrastructure in order to achieve maximum usability.

One simple Japanese concept is that roads are for vehicles to move, not for parking – garages and car parks are for parking. Car stacking garage systems used in downtown hotels or suburban residencial buildings remove vehicles from public spaces, freeing the traffic flow on roads and streets.

Two wheeler, three wheeler and compact passenger cars are more suitable vehicles where space is premium and, prioritising effective public transport keeps everything on the move.

In the photos below you can see a selection of Japanese vehicles in use today, some classic, some contemporary, but all fit for specific purposes. Vehicle suitability is key in transportation. The Super Cub, the iconic scooter from Honda, has hardly changed since its creation in 1958 and is the most produced vehicle in history with over 100 million units sold in 60 years.

The last four photos show districts in central Tokyo where the human leg is the most suitable form of transportation.

 

Português:

EM MOVIMENTO

O transporte é uma questão central na actividade humana. O modo como nós nos movemos de um lugar ao outro tem um impacto direto no nosso tipo de vida e no meio ambiente que nos rodeia.

No Japão, cidades densamente povoadas como Tokyo e Yokohama sincronizaram o crescimento urbano com ajustamentos no transporte que regulam o uso de espaços públicos e infraestrutura com o objectivo de alcançar a máxima usabilidade possível.

Um conceito Japonês simples é que estradas e ruas são para veículos em movimento, não para para estacionar – garagens e parques de estacionamento sim são para o estacionamento e
parqueamento de veículos. Sistemas de empilhamento vertical de viaturas usados em hotéis no centro da cidade ou edifícios residenciais suburbanos removem veículos dos espaços públicos, desbloqueando a fluidez do trânsito nas ruas e estradas.

Veículos de duas rodas, veículos de três rodas e carros de passageiros compactos são veículos mais adequados onde o espaço é escasso, e, dar prioridade a meios de transporte público eficazes mantém tudo em movimento.

Nas fotos em baixo pode se ver uma seleção de veículos Japoneses em uso actual, alguns clássicos, outros contemporâneos, mas todos adequados a cada utilização. A aptidão do veículo para o propósito requerido é uma questão chave no transporte. A Super Cub, motocicleta icónica da Honda, prácticamente inalterada desde a sua criação em 1958, é o veículo mais produzido da história com mais de 100 milhões de unidades vendidas em 60 anos.

As últimas quatro fotos são de zonas no centro da cidade de Tokyo onde a perna humana é a forma de transporte mais adequada.

 

On the Move 02a

On the Move 03a

On the Move 04a

On the Move 05a

On the move 06a

On the Move 07a

On the Move 08a

 

Sculpture classique de Paris

English:

SCULPTURE CLASSIQUE DE PARIS

The classical sculptures that adorn the gardens, buildings, monuments and museums of Paris are an essencial part of the city’s cultural and artistic expression and a 3D guide to the Parisian past.

 

Português:

SCULPTURE CLASSIQUE DE PARIS

As esculturas clássicas que decoram os jardins, edifícios, monumentos e museus de Paris são uma parte essencial da expressão cultural e artística da cidade e um guia em 3D ao passado parisiense.

 

Paris Sculpture 02a

Paris Sculpture 04a

Paris Sculpture 05a

Paris Sculpture 06a

Paris Sculpture 07a

Paris Sculpture 08a

Paris Sculpture 09a

Paris Sculpture 10a

Paris Sculpture 11a

Paris Sculpture 12a

Paris Sculpture 13a

Paris Sculpture 14a

Paris Sculpture 15a

Paris Sculpture 18a

Sugar dealers on your street / Traficantes de açúcar na sua rua

English:

SUGAR DEALERS ON YOUR STREET

Dip your wet finger in a bowl of refined sugar and taste it; If you like sweetness that is one kick of a sensation. Now dip your wet finger in cocoa powder and then in sugar and melt it in your mouth. The cocoa mellows the sweetness of the sugar and introduces flavour depth. There is nothing wrong with the one-dimensional sensation of refined sugars, but there is a vastness of other sweet sensations offered by nature.

Reinterpreting sweetness can allow you to rediscover a universe of flavours shadowed, or even destroyed, by the over use of sugar and cheap fats.

Many chocolate products have much of the cocoa butter replaced with cheap fats and extracts. Concentrated flavourings give these cocoa starved chocolate products some flavour depth. Refined sugar contents of nearly 50% are common in chocolate products on your street. The over use of sugar can be detected, in most cases, in the quantities of the chocolate product’s ingredients/nutrition table. The essential ingredients to be expected in milk chocolate are; Cocoa solids, cocoa butter, milk powder and sugar.

Food habits shape our own individual perception of sweetness. You may have your ‘sweetness scale’ set to a very high content of sugar if you have been introduced to chocolate as a child by these kind of products and chocolate flavoured sugar drinks.

Do you really need so much sugar to experience a satisfying sensation of sweetness?

 

Português:

TRAFICANTES DE AÇÚCAR NA SUA RUA

Insira o seu dedo molhado em açúcar refinado e chupe o dedo; se gosta de doçura esta é uma sensação estimulante. Insira agora o seu dedo molhado em pó de cacau e depois no açúcar e chupe e derreta a mistura na sua boca. O cacau suaviza a doçura do açúcar e introduz profundidade de sabor. Não há nada de errado com a sensação unidimensional dos açucares refinados, mas a natureza oferece uma vastidão de outras sensações de doçura.

Reinterpretar doçura ajuda a redescobrir um universo de sabores obscurecido, ou até mesmo destruído, pelo uso excessivo de açúcar e gorduras baratas.

Na maior parte dos casos o uso excessivo de açúcar é facilmente detectado nas quantidades da tabela dos ingredientes do produto de chocolate. Por exemplo, os ingredientes essenciais num chocolate de leite são; sólidos de cacau, manteiga de cacau, leite em pó e açúcar. Até em muitos dos chamados chocolates ‘finos’ uma grande parte da manteiga de cacau é substituída por gorduras baratas e extratos. Aromas concentrados dão alguma profundidade de sabor a estes produtos de chocolate com baixo conteúdo de sólidos de cacau. Quantidades de malte e açúcar refinado de cerca de 50% (ou mais) são muito comum nos fornecedores de chocolate da sua rua.

Os nossos hábitos alimentares determinam a nossa percepção individual de doçura. Provavelmente tem a sua ‘escala de doçura’ sintonizada para conteúdos muito altos de açúcar se na sua infância foi introduzido ao chocolate com este tipo de produtos e bebidas de açúcar aromatizadas a chocolate.

Será mesmo que precisa de tanto açúcar para usufruir da sua sensação de doçura?

 

 

Skinny Panther / Pantera Magricela

English:

SKINNY PANTHER

Rich in cocoa, smoothed by milk and lightly touched by sugar this dark milk chocolate bridges the divide between dark chocolate lovers and milk chocolates aficionados.

Made from a selection of single origin beans, roasted to different profiles, blended and refined by slow conching. A careful process of flavour development incorporates the milk into the cocoa soothing the full bodied taste of the cocoa with the naturally sweetened roundness of the milk. A small amount of sugar is added for balance.

This chocolate reeducates the palate and challenges stereotypes. It’s healthy yet indulgent, very dark yet milk flavoured.

A chocolate as cool and agile as a skinny panther.

 

Português:

PANTERA MAGRICELA

Rico em cacau, suavizado pelo leite e levemente tocado por açúcar este chocolate de leite escuro estreita a divisão entre amantes de chocolate preto e aficionados de chocolate de leite.

Feito de uma seleção de grãos/amêndoas de cacau de origem única, torrados em perfis variados, combinados e refinados por conchagem lenta. O processo de desenvolvimento do sabor incorpora o leite cuidadosamente no cacau suavizando o gosto do cacau com a doçura natural do leite. Uma pequena quantidade de açúcar é adicionado para balanço.

Este chocolate reeduca o paladar e desafia estereótipos. É saudável porém apetitoso, é muito escuro porém de sabor a leite.

Um chocolate ‘cool’ e ágil que nem pantera magricela.

Andalusians / Andaluzes

English:

ANDALUSIANS

Tartessos, Romans and Moors. These are some of the peoples that populated the Andalusian region of Spain. The Moors left a rich influence in cooking, agriculture and architecture. The assimilation of Moorish culture by Christians is central to the history of Andalusia.

But like no other people the ‘Gitanos’ have influenced the Andalusian character the most. Its influence created a unique variant of integration of the Indo-Aryan migration that started from northern India over a thousand years ago.

There is a depth in the Andalusian soul where elements of north Africa and south Asia blend with Iberian traits creating one of the most unique regional characters of Europe. A tri-continental symbiosis of genes, culture and way of life.

 

Português:

ANDALUZES

Tartessos, Romanos e Mouros. Estes são alguns dos povos que povoaram a região da Andaluzia em Espanha. Os Mouros deixaram uma grande influência na cozinha, agricultura e arquitetura. A assimilação da cultura mourisca pelos cristãos é de importância central na história da Andaluzia.

Mas mais do que qualquer outro povo os ‘Gitanos’ influenciaram fortemente o caracter andaluz. A sua influência criou uma variante única da integração da migração Indo-ariana que começou do norte da India à mais de mil anos.

Há uma profundidade na alma andaluza onde elementos do norte de África e do sul da Ásia se misturam com traços Ibéricos criando um dos caracteres regionais mais únicos da Europa. Uma simbiose tri-continental de genes, cultura e modo de vida.

Andalusia 02a

Andalusia 05a

Andalusia 03a